Seca e baixa umidade aumentam ida de crianças a hospitais do DF


Seca e baixa umidade

 O calor de mais de 30 graus Celsius dos últimos dias e a consequente queda da umidade relativa do ar levam mais crianças e idosos aos hospitais do Distrito Federal (DF) em busca de tratamentos para problemas típicos da época, como alergias, dificuldades respiratórias e ressecamento de boca, olhos, narinas e pele.

A maior procura por tratamento foi verificada hoje (15/09) no Hospital Materno Infantil de Brasília, aonde a menina Alice Nascimento chegou com febre, coriza e garganta inflamada. Levada pelo pais, Fernando Bernardes e Eunice, ela aguardava resultado dos exames, às 15h35, para que o médico pudesse diagnosticar o real problema.

Para minimizar o problema, as secretarias de Saúde dos estados mais afetados divulgam, todos os anos, uma cartilha com uma lista de cuidados. As providencias vão desde o consumo de muita água, sucos naturais e água de coco, até a necessidade de manter o ambiente doméstico limpo, sem o acúmulo de poeira, que desencadeia problemas alérgicos.

É importante também dormir em ambientes bem arejados e umedecidos, com toalhas molhadas ou umidificador de ar. Recomenda-se, ainda, evitar banhos quentes, que ressecam a pele, e o uso de ar-condicionado, porque ele retira umidade do ambiente. Deve-se fazer uso constante de hidratantes, de manteiga de cacau para aliviar o ressecamento dos lábios, e levar os olhos e narinas com soro fisiológico.

A defesa Civil aconselha também evitar atividades físicas ao ar livre e exposição ao sol das 10h às 17h, além de não praticar exercícios físicos entre as 11 e às 15h. Deve-se, ainda fugir de ambientes muito movimentados, que concentram quantidade de poluentes.
Categoria: , , ,

0 comentários

Deixe seu comentário